Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


start



José Nivaldo Garcia
CV Lattes CNPq
Processamento e Estrutura da Madeira
ESALQ/USP

Graduado em Engenharia Florestal pela Universidade de São Paulo (ESALQ, 1978), em Engenharia Civil pela Fundação Municipal de Ensino (Escola de Engenharia de Piracicaba, 1993), mestre em Engenharia de Estruturas pela Universidade de São Paulo (Escola de Engenharia de São Carlos, 1986) e doutor também em Engenharia de Estruturas pela Universidade de São Paulo (Escola Politécnica, 1992) é professor associado (Livre docente) da ESALQ/USP. Atua no ensino de graduação e pós-graduação; em pesquisas numa área criada pela composição harmônica da Engenharia Florestal, da Engenharia Civil, da Engenharia de Estruturas e da Engenharia de fibras vegetais e em cultura e extensão junto à comunidade. Essa composição tem sido favorecida pela experiência adquirida no planejamento e otimização de indústrias madeireiras estruturadas à base de máquinas de comando numérico e monitoradas por programas de computador. Coordena o Laboratório de Máquinas e Engenharia da Madeira da ESALQ/USP onde a tecnologia e utilização de produtos florestais e de fibras vegetais de qualquer natureza é aplicada no fazer ciência básica, mas com a preocupação de aplicá-la na melhoria da qualidade de vida do homem e na melhoria da qualidade do ambiente moderno em que vive e que não é bom. As principais linhas de pesquisas concentram-se nos Eucalyptus como um gênero potencialmente produtor de madeira serrada de boa qualidade para compor grandes elementos estruturais de seções compostas e na utilização de fibras vegetais marginais (como folhas de palmeiras que produzem frutos, bambus, cipós, etc) ou resíduo da extração do produto de interesse (como toda a biomassa fibrosa que sobra da colheita do palmito, do milho, da bananeira, do abacaxi, etc ) para produção de painéis isolantes ou estruturais via processos tecnológicos de colagem a frio com adesivos também vegetais. Motiva o ciclo fechado de sustentabilidade onde o produto vira matéria prima no final da sua vida útil. Estuda a árvore como uma estrutura tridimensional complexa que cresce sob a ação de forças estáticas e dinâmicas, principalmente a força do vento, adaptando-se continuamente às condições ambientais do seu entorno através de mecanismos reguladores do seu equilíbrio e que influenciam de forma relevante na qualidade da sua madeira. Desenvolve, dentro dessa visão holística, projetos de pesquisas na mecânica da árvore e nos defeitos oriundos das tensões e deformações auto equilibradas que surgem da interação com as árvores de sua vizinhança na luta permanente contra as forças da natureza. As rachaduras e os empenamentos que surgem como conseqüências da supressão de tensões e conseqüente desconfinamento dessas deformações e as propriedades reguladoras da qualidade da madeira constituem-se nas variáveis envolvidas nas pesquisas de manejo e melhoramento florestais voltadas à produção de madeira serrada. Na forma de madeira sólida ou na forma de tecidos fibrosos os vegetais estão sendo estudados ao longo de toda a cadeia de produção de vigas laminadas coladas, LVL, OSB, OSL e vigas I na fabricação de estruturas tridimensionais pré-fabricadas para residências, galpões industriais e construções rurais em geral. Num processo ótimo de interação máquina-tecido fibroso vem desenvolvendo uma interessante linha de produção de componentes semi-industrializados para instrumentos musicais para popularizar a arte da lutheria sem prejuízo da parte artesanal de montagem do violão, violas, guitarras, cavaquinho, violino, tambores de percussão e clarinetas.

start.txt · Última modificação: 2016/11/16 08:58 (edição externa)